Os 10 carros elétricos mais baratos à venda em Portugal

1 year, 3 months atrás - 11 Fevereiro 2023, motor24
Os 10 carros elétricos mais baratos à venda em Portugal
Os automóveis 100% elétricos são cada vez mais comuns na estrada e nos catálogos dos fabricantes.

E, embora ainda sejam, no geral, mais caros do que as versões equivalentes a gasolina e Diesel, existem formas de baixar a conta final, aproveitando benefícios fiscais e poupando nos custos do abastecimento elétrico.Muitos não são acessíveis às bolsas dos portugueses, mas reunimos os 10 modelos mais baratos que pode comprar movidos exclusivamente por energia elétrica, e todos com preços a iniciarem-se abaixo dos 30 mil euros:

Citroën AMI, desde 7790 €
Acessível a partir dos 16 anos com carta B1, o Citroën Ami esta na cidade como ‘peixe na água’. Com apenas 6 kW de potência do motor elétrico e 40 Nm de binário, o Ami é ágil q.b. nos arranques, lançando-se com energia nos primeiros metros, que se esbate em torno dos 30-35 km/h, embora esteja perfeitamente adequado às exigências da grande urbe. Há até uma certa tranquilidade no facto de não passar dos 45 km/h, sendo assim ‘anti-radares’. Pelo menos, onde forem de 50 km/h de velocidade máxima… O seu mérito é percorrer até 75 quilómetros em meios urbanos com uma única carga, podendo ser recarregado numa simples tomada doméstica de 220 V, levando cerca de três horas a repor a bateria de 5.5 kWh de zero a 100%. Já a autonomia – bastante realista – é de 75 quilómetros em ciclo WLTP.

Renault Twizy E-TECH, desde 13.005 €
Antes mesmo do Zoe, a Renault lançou no mercado nacional um veículo 100% elétrico com o nome Twizy, um quadriciclo que chegou a liderar o segmento na Europa, com mais de 9000 unidades vendidas em 2012. Daí para a frente, e com a chegada de alternativas, a carreira comercial do citadino com dois bancos em tandem (passageiro atrás do condutor) experimentou uma fase de abrandamento que dura até hoje. Ainda assim, a marca do losango não abdica do seu original carro elétrico que pode ser adquirido em duas versões de equipamentos (Life e Intens), com motor de apenas 17 cv de potência e autonomia para 70 km sem emissões de escape.

Renault Twingo E-TECH, desde 27.020 €
Apesar de continuar a vender-se numa versão a gasolina, o Twingo 100% elétrico é o destaque da geração atual, com motor de 60 kW (82 CV) associado a uma bateria com 21 kWh de capacidade, para anunciar autonomia de até 190 km, sendo que, em utilização urbana, pode chegar aos 270 km com uma carga.
A carroçaria compacta (só 3,61 metros em comprimento), garante agilidade máxima no trânsito da cidade, mas com quatro portas e uma bagageira a rondar os 200 litros, o pequeno Renault não compromete em funcionalidade.

Renault Zoe E-TECH, desde 35.150 €
Urbano e 100% elétrico, o Renault Zoe aumentou a autonomia, facilitou o sistema de carregamento e baixou o preço em relação ao antecessor. O objetivo é simplificar e chegar a um universo maior de fãs.O veículo elétrico já foi matéria de desejo. Objeto de sonho. Mas, hoje em dia, as propostas dos grandes construtores automóveis procuram, acima de tudo, o campo da realidade. O Zoe faz isso como poucos, com uma bateria de 52 kWh que é capaz de elevar o seu raio de ação até 395 quilómetros em ciclo WLTP. Os ocupantes dos bancos traseiros podem contar com um espaço amplo, enganador do exterior, devido a um túnel central reduzido. A mala tem 338 litros de capacidade, perfeitamente razoáveis para um modelo de família.

smart EQ fortwo 22.845 €
Nascido para ser um modelo citadino e elétrico, o smart ajudou a redefinir os conceitos de aproveitamento do espaço dentro das grandes cidades, cada vez mais populadas e cada vez mais poluídas. Quanto à primeira situação, o veículo pouco ou nada poderá fazer, mas quanto á segunda, responde com a potencialidade de ser unicamente elétrico, sem emissões decorrentes da condução. Debaixo do pé direito do condutor estão 60 kW (82 CV) que lhe permite uma autonomia de 133 quilómetros em WLTP.

Dacia Spring, desde 20.040 €
Cruzamento entre um citadino e um crossover, o novo Dacia Spring traduz o arranque da ofensiva eletrificada da marca romena, saltando diretamente para a tecnologia 100% elétrica sem passar pelos híbridos (que também virão). O sucesso do novo Spring é comprovado desde o arranque das encomendas, havendo elevada procura para este automóvel em jeito de SUV (151 mm de distância ao solo em vazio) que pretende também apelar à vista através da irreverência.

Olhando para as especificações técnicas, pode causar alguma apreensão o valor de 33 kW/44 CV de potência e 125 Nm de binário máximo. Porém, os mesmos podem ser enganadores, porque o Spring também é leve e isso ajuda nas prestações, com o binário praticamente instantâneo a ser garantia de ritmos fáceis e condução despreocupada.

MG4, desde 32.990 €
A MG, marca clássica que após aquisição pela chinesa SAIC tem vindo a reentrar no mercado europeu de forma pausada, anunciou preços e gama para o seu novo modelo elétrico no mercado nacional.
O MG4 Electric chega a Portugal com a ambição de competir com modelos como o Cupra Born ou VW ID.3, tendo o preço como principal cartão-de-visita.Com 4,29 metros de comprimento, o novo MG tem preços a partir dos 30.590 euros, pedidos pela versão de acesso, Standard, com um motor elétrico de 170 cv, alimentado por bateria com capacidade de 51 kWh, para até 350 km de autonomia, aceleração de 0-100 km/h abaixo dos 8 segundos e potência máxima de carregamento de 117 kW.

Fiat 500e, desde 30.030 €
É daqueles que facilmente caem nas graças. E não só porque por ser pequenino e engraçadinho. Um elétrico bem feito, este Fiat 500e, com a bateria de 42 kWh e 118 cv. Naturalmente, marca pontos no seu meio privilegiado, a cidade, mas mostrou-se capaz de cumprir nos percursos suburbanos

Peugeot e-208, desde 32.20 €
Não sendo o modelo elétrico com números de autonomia mais convincentes na atualidade, a performance comercial do e-208 impressiona. Agora, a Peugeot anunciou que prepara o lançamento de versão revista e atualizada do modelo, com mais potência e autonomia elétrica. Na base da evolução estará a adoção do motor elétrico de nova geração, com 156 cv de potência (mais 20 cv) e consumo médio homologado inferior, de 12 kWh/100 km, que concorre para o aumento de 38 km na autonomia (mais 10,5%), que passa assim para um máximo de 400 km entre carregamentos.

Opel Corsa-e, desde 33.375 €
O novo Opel Corsa-e apresenta-se como o primeiro modelo 100% elétrico da marca alemã, dando início ao seu esforço de eletrificação. Trata-se do seu primeiro automóvel de produção em série alimentado exclusivamente por uma bateria elétrica, anunciando uma autonomia WLTP de até 337 quilómetros.

Apoiamos a Ucrânia