Trotinetes elétricas põem Faro sobre rodas na mobilidade partilhada

14 Fevereiro 2019 - sulinformacao

Trotinetes elétricas põem Faro sobre rodas na mobilidade partilhada

No futuro, «carro não pode ser símbolo de estatuto social» e esta nova rede é «sinal que mostra como há outras alternativas»

75 trotinetes elétricas, de uso partilhado, já estão disponíveis para pôr Faro sobre rodas. Os veículos, que entraram em funcionamento esta segunda-feira, 11 de Fevereiro, estão distribuídos pela cidade, em 10 locais estratégicos, como o Arco da Vila, o Terminal Rodoviário ou os dois campi da Universidade do Algarve, na Penha e em Gambelas.

Sejam residentes ou turistas, todos podem usufruir deste novo meio de transporte mais amigo do ambiente. Para tal, basta instalar a aplicação "VOI", disponível aqui para Android e iOS. O custo de desbloqueio é de 1 euro e o valor por minuto é de 15 cêntimos.

Para já, este sistema arrancou apenas com esta plataforma "VOI", mas o Município está em articulação com outras empresas como a "Flash", "TIER Mobility" e "Lime" para que também entrem em funcionamento brevemente.

A aposta neste novo tipo de mobilidade surge no âmbito do Plano de Mobilidade e Transportes, delineado pelo Município. O lançamento das trotinetes elétricas, a que se seguirá uma rede de bicicletas partilhadas, foi a «primeira de muitas ações» que levarão Faro a um «futuro mais sustentável», disse a vereadora Sophie Matias.

Uma das mais importantes medidas passa pelos investimentos que vão ser feitos, ainda este ano, no concelho, na criação de ciclovias, faixas cicláveis e na implementação de zonas em que o limite de velocidade passe a ser 30 quilómetros por hora.

É que, apesar do lançamento deste novo modo de mobilidade partilhada, ainda há «muito para fazer», como referiu Rogério Bacalhau, presidente da Câmara de Faro. E esse trabalho passará, também, por ações de sensibilização junto da população para passar a usar as trotinetes.

«Hoje é um dia muito importante que representa o regresso do investimento ao setor dos transportes e a aposta na descarbonização», disse o edil.

Faro deu, na opinião do seu presidente da Câmara, um «passo pioneiro, abrindo portas a uma nova realidade».

O dia foi, por isso, «determinante por ser simbólico de uma determinação que temos em ver o nosso sistema de mobilidade evoluir no sentido da sustentabilidade, eficácia, acessibilidade e segurança, tirando partido das oportunidades que decorrem das recentes evoluções em termos de tecnologia, negócio, procura e governança».

O sistema de trotinetes partilhadas já é uma realidade em cidades como Lisboa, onde problemas relacionados com o estacionamento têm estado na ordem do dia. Em Faro, garantiu o autarca, haverá «reuniões com as forças policiais» para que tudo seja «monotorizado».

E, falando da aceitabilidade desta nova opção de mobilidade, Saul Neves de Jesus, vice-reitor da Universidade do Algarve, garantiu que será um sucesso junto dos alunos, «nomeadamente os estrangeiros».

Esta não quer ser a única medida tomada pelo executivo farense nestas questões de mobilidade. É que, além da rede de trotinetes, já no terreno, será lançada outra para bicicletas partilhadas.

O sistema a ser implementado está em estudo, mas terá, de certeza, o Município a assegurar o investimento. Segundo Rogério Bacalhau, o objetivo é lançar «o concurso ainda este ano».

Esta cerimónia serviu ainda para a Câmara de Faro assinar protocolos com a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta e Universidade do Algarve.

Venda o Seu Carro