Fomos ao Algarve de propósito! Novos Lexus RX e RZ mostraram-se em Portugal

1 year, 2 months atrás - 6 Dezembro 2022, turbo
Fomos ao Algarve de propósito! Novos Lexus RX e RZ mostraram-se em Portugal
Numa altura em que ainda estão numa fase de divulgação, os novos Lexus RX e RZ passaram por Portugal e a TURBO esteve lá. Não apenas para os admirar, mas também para conhecer as principais novidades que consigo trazem, assim como versões e preços!

Posicionados no topo da oferta da gama da Lexus, tanto a nova geração RX, como a estreia absoluta que é o 100% elétrico RZ, são encarados pela própria marca de luxo da Toyota como parte de um “novo capítulo” na evolução da Lexus, já iniciado com o novo NX. E que estende não apenas ao design, como também e no caso específico do RX, à conhecida plataforma TNGA-K, ou GA-K.

De resto e começando, precisamente, pela nova linguagem de design que, estreada no Lexus NX, é levada ainda mais além nestes dois novos modelos, vale a pena destacar, no caso do RX, para a evolução feita na secção frontal e, em particular, na emblemática grelha frontal, acompanhada, entre outras novidades, de uma nova e mais impactante assinatura luminosa na traseira.

Resultado directo da introdução da plataforma GA-K naquele que é, ainda hoje, apontado como o primeiro SUV de luxo surgido no mercado (“nasceu” em 1999), um crescimento de 60 mm na distância entre eixos, isto sem que repercussões no comprimento exterior, que se mantém igual, mas que acaba tendo correspondência num aumento visível da habitabilidade… e conforto. Neste último caso, graças também a uma renovação completa dos materiais e revestimento (o RX oferece, pela primeira vez, a opção de um habitáculo revestido a pele sintética), acompanhados do mesmo (e novo) cockpit Tazuna estreado no NX e que interliga painel de instrumentos e ecrã central numa só peça. Com este último a não abdicar de comandos físicos.

Quanto ao sistema de infoentretenimento, é o mesmo do NX, embora com mais funcionalidades, todas elas disponibilizadas, de forma gratuita, durante os primeiros quatro anos de vida do veículo. Sendo que, destas, vale a pena enumerar um mais evoluído e inteligente assistente Lexus, cuja interacção com os ocupantes não exige o recurso a qualquer comando físico, a já conhecida app Lexus Link, além de um novo sistema de som Mark Levinson, desdobrado em dois níveis – o mais completo, a dispor de um total de 21 altifalantes.

Já no domínio da segurança, a presença, de série, do Lexus Safety System+ mais completo de sempre e que integra funcionalidades como a Assistência Proactiva à Condução, a Monitorização do Condutor para aspectos como o cansaço, e o Safety Exit Assist que procura garantir uma saída segura do habitáculo, ao impedir a abertura da porta em caso de passagem de um outro carro ou bicicleta.

Finalmente e, mais uma vez, fruto nova plataforma, o anúncio de um aumento de 73 litros na capacidade de carga na bagageira.

Híbrido Plug-in em estreia
Quanto a motorizações, uma oferta exclusivamente híbrida, a começar pelas versões RX 350h e 500h, dois híbridos simples a que se junta aquela que é a maior novidade: o primeiro híbrido plug-in presente neste modelo e que adopta a designação 450h+.

Começando pela motorização de entrada 350h, um trem de força híbrido simples, baseado num quatro cilindros 2,5 litros a gasolina, que, acompanhado de um motor elétrico e a anunciar uma potência máxima de 250 cv, consegue prometer, também com recurso a uma caixa manual de seis velocidades, acelerações dos 0 aos 100 km/h em 7,9s, com emissões de CO2 de 142 g/km.

A apoiar o desempenho, um sistema de tracção e-Four, que, embora privilegiando a tracção dianteira, consegue garantir, em caso de necessidade, tracção também nas rodas traseiras.

Ainda entre os híbridos simples, o topo de gama RX 500h, que, descrito como a variante mais desportiva desta nova geração e, também por essa razão, disponível em Portugal apenas com o nível de equipamento F Sport, ostenta um sistema de propulsão baseado num 2,4 litros turbocomprimido a debitar 371 cv e 550 Nm de binário, capaz de prometer uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 6,2s. Marca que, ainda assim, não se distancia muito dos 6,5s anunciados pela motorização híbrida Plug-in 450h+ com 309 cv de potência, a qual, graças também a uma bateria de iões de lítio de 18,1 kWh, capaz de recuperar a totalidade da sua capacidade em 2,5 horas mediante a utilização de uma tomada de 320V (32A) e do carregador de bordo de 6,6 kW, consegue ainda circular até 65 km em modo exclusivamente elétrico. Além de prometer um consumo de combustível de não mais que 1,2 l/100 km.

Dos dois modelos que tivemos oportunidade de não mais que observar no Algarve, apenas os preços deste RX foram revelados, começando nos 83.500€. Valor pedido por aquele que é a grande aposta da Lexus Portugal, o PHEV 450h+, neste caso, com nível de equipamento Comfort. Sendo que o Executive custa 88.500€, o Premium 90.000€ e o Luxury 99.000€.

Já o híbrido simples 350h, tem como preços de entrada 93.500€ (Comfort), 97.700€ (Executive), 99.500€ (Premium) e 108.500€ (Luxury), enquanto a versão desportiva RX 500h F Sport começa nos 122.000€.

A todos estes preços, acrescem, ainda, as despesas e o preço de pintura metalizada.

Lexus RZ 450e, o primeiro SUV topo de gama 100% elétrico
Passando àquele que é o primeiro SUV topo de gama 100% elétrico na oferta da Lexus e que é também a resposta da marca nipónica a um mercado automóvel europeu em que os veículos eletrificados valem já 96% das vendas (em Portugal e segundo os dados da Lexus, roça os 100%), referência, em primeiro lugar, para o facto de recorrer à mesma base rolante do também novo Toyota bZ4X. Embora e no caso do RZ, apurada segundo aquele que é o ADN da marca de luxo.

Assim, presente não somente a mesma plataforma dedicada para veículos 100% elétricos e-TNGA, como também a mesma bateria de 71,4 kWh, com garantia de um milhão de quilómetros ou 10 anos (a Lexus garante, inclusivamente, que, ao fim de 10 anos, a bateria manterá 90% da sua capacidade), e a prometer uma autonomia WLTP a rondar os 400 km. E dizemos “a rondar”, porque a Lexus assume que, a versão topo de gama, com jantes maiores, deverá ficar pelos 390 km, enquanto a versão base, de rodas mais estreitas, deverá chegar aos 440 km.

Em termos técnicos, destaque para a estreia, embora apenas para 2024, de uma direcção by wire One Motion Grip, a juntar a um sistema de tracção Direct 4, o qual tanto permite a circulação com tracção apenas nas rodas da frente ou então nas rodas de trás, como às quatro ao mesmo tempo. Sistema que, este sim, está disponível desde o lançamento.

Num habitáculo do qual sobressai, mais uma vez, o já referido cockpit Tazuna, nota, ainda, para a presença de um novo sistema de iluminação de 64 LEDs, um novo interior Ultra-Suede com 30% de biomateriais, tejadilho panorâmico sensível à luz e sistema de aquecimento radiante, que reduz em 8% o gasto de energia na salvaguarda do conforto dos ocupantes. Soluções, a que se junta o mesmo sistema de multimédia e pacote de sistemas de segurança (Lexus Safety System+) do RX.

Ambos (ainda mais) exclusivos
Finalmente e embora com o RZ ainda sem gama ou preços conhecidos, algo só deverá ser tornado público no próximo dia 8 de dezembro, a Lexus Portugal avisa, desde já, que, para Portugal, apenas virão um total de 30 unidades, em 2023. Sendo que, neste momento, um terço, garantiu também o importador, está já comprometido.

Aliás e a confirmar estes números, que não deixam de ser sinónimo de uma inesperada exclusividade, o facto de, até mesmo no caso do RX, cuja comercialização deverá arrancar no dia 7 de dezembro de 2022, as unidades destinadas ao nosso País não serem mais de 24. Doze das quais, acrescente-se, estão já vendidas.

E se, tal como aconteceu connosco, o leitor estará, por esta altura, a pensar sobre as razões que poderão justificar que a Lexus Portugal não peça mais carros à fábrica, respondemos-lhe tal como o importador nos responder a nós: só a venda destes 24, já será suficiente para igualar as vendas deste modelo no nosso País… no conjunto últimos sete anos!

Apoiamos a Ucrânia