Saiba quais são os países europeus onde se roubam mais carros

11 Novembro 2019 - turbo

A StolenCars, plataforma que agrupa denúncias de carros roubados na maioria dos países da Europa, revelou, na passada semana, quais são as marcas mais roubadas, como também os países onde estas situações mais acontecem.

Este estudo não indica qual a idade dos automóveis em questão, contudo, adverte que a grande maioria utiliza tecnologia já ultrapassada.

Alemanha com maior número de casos

A Alemanha, com 36%, alberga o maior número de carros roubados na Europa. A irmã Áustria está em segundo lugar com 13%, o que significa que só estes dois estados europeus agregam quase metade dos roubos a viaturas no Velho Continente.

O Reino Unido surge em terceiro lugar com 6%, seguindo-se Itália e França com 5%, a Polónia com 4%, Espanha com 3% e Holanda e República Chega com 2%.

Os restantes 24% são referentes aos outros estados da Europa.

Portugal e os roubos de automóveis

Apesar de Portugal não ter estado em análise nesta pesquisa, o último Relatório Anual de Segurança Interna relatava que o número de roubos a automóveis tinha diminuído.

Esta situação foi detetada em 2010, ano em que se atingiram mais de 20 mil participações e 158 roubos registados.

O ano passado, Portugal teve cerca de 10 mil viaturas roubadas (9.864) menos mil do que em 2017, o que em termos percentuais, está nos 3,8%.

No que toca ao roubo violento de carros, o número caiu de 117 para 106 unidades, o que significa uma queda de 10,9%.

Neste mesmo relatório está indicado que Lisboa, Porto e Setúbal são os distritos onde há mais probabilidade de ver o seu carro roubado.

Carros alemães no topo dos roubos

57% do universo estudado indica que os carros com sotaque alemão são os preferidos dos ladrões. E a razão é simples: a grande parte destes carros é de alta cilindrada e de luxo, e mesmo podendo já não ser comercializados, têm algum valor no mercado paralelo.

Assim, 21% dos automóveis roubados na Europa é da marca Volkswagen, 13% da BMW e também 13% da Audi.

A Mercedes-Benz representa 10% das viaturas retiradas aos legitímos proprietários.

Apesar de não serem alemães, a Ford e a Renault estão nos 4% seguidas pela Skoda, Toyota e Fiat, cada uma com 3% de representação.

As outras marcas que não estão presentes neste estudo representam 26% do universo de veículos roubados e inscritos nesta plataforma.

Venda o Seu Carro