O primeiro. Renault Austral já disponível em Portugal com sete anos de garantia

1 year, 5 months atrás - 31 Janeiro 2023, turbo
O primeiro. Renault Austral já disponível em Portugal com sete anos de garantia
Tal como esperado, a Renault tem já em Portugal as primeiras unidades do seu novo SUV para o segmento C, o Austral, modelo que, não sendo o primeiro produto da chamada ‘Nouvelle Vague’ na marca do losango, é o primeiro a anunciar a nova garantia geral de sete anos ou 150.000 quilómetros. Mas, atenção: tem condições…

Já aqui várias vezes abordado, a verdade é que só agora a Renault Portugal divulgou aquela que não deixa de ser uma importante novidade, que acompanha o novíssimo Renault Austral: o novo SUV da marca do losango para o importantíssimo segmento C é o primeiro Renault a oferecer uma garantia geral alargada, que chega aos sete anos ou 150.000 quilómetros.

O novo modelo, que sucede a apostas como o Kadjar e, antes deste, o Koleos, apresenta-se, assim, com um importante argumento acrescido, o qual, conforme não deixou de salientar o administrador-delegado da Renault Portugal, Ricardo Lopes, no evento de lançamento do modelo no nosso País, “é a demonstração da confiança que depositamos neste novo modelo”.

Aliás, vale a pena dizer que a confiança da filial não se esgota no Austral, mas estende-se à restante gama do construtor. A comprová-lo, o facto desta mesma garantia passar a estar disponível também para todos os restantes veículos Renault novos, vendidos em Portugal, sendo, ainda, acompanhada, da oferta das manutenções nos primeiros três anos de vida.

Contudo, esta oferta também tem um “mas”. Mais precisamente, o facto de estar disponível, apenas e só, para clientes particulares e profissionais liberais, não englobando empresas. Algo que também se explica com o facto da Renault acreditar que, será nos particulares, que o Austral terá o grosso dos clientes…

Um SUV tecnológico e espaçoso
De resto e a justificar esta ideia, não apenas a imagem tecnológica e de solidez que, exteriormente, o novo SUV francês transmite, como também um interior em que se destaca a óptima habitabilidade, um cockpit tecnológico e marcadamente digital importado do Mégane E-TECH Electric, bons revestimentos, além de uma boa ergonomia (a questão das três hastes no lado direito da coluna de direcção não deixa de ser algo que exige habituação…) e uma capacidade de carga que varia entre os 555 e os 575 litros, consoante a motorização. A que se junta a possibilidade de ajustar longitudinalmente o confortável banco traseiro, ao longo de uma calha de 16 com, podendo disfrutar, assim, de um espaço para pernas que, com os seus 274 mm, chega a ser referencial.

Igualmente de salientar, é o facto deste SUV contar com  um total de 32 ajudas à condução, além da disponibilizar, ainda que apenas com a motorização Full Hybrid, a mais recente evolução do sistema de quatro rodas direccionais 4CONTROL Advanced. O qual não só acrescenta mais 5 graus ao ângulo de inclinação das rodas traseiras, como permite adequar a resposta segundo um de 13 níveis. Sendo que, nós experimentámo-lo e, apesar de ser opcional e implicar um investimento extra pouco acima dos 2.000€, até pelas dimensões do carro, mas também por ser a única forma de incluir a suspensão independente atrás, garantia de um maior feeling no contacto com a estrada, sem dúvida que o recomendamos!

Com dois Mild-Hybrid e um Full Hybrid
E já que falamos de motorizações, destaque para uma oferta que, em Portugal, começa com duas variações do mesmo sistema de propulsão Mild Hybrid, com 140 e 160 cv, ambos baseados no mesmo quatro cilindros 1,3 litros turbo, apoiado por um sistema elétrico de 12V que faz o papel de motor de arranque/alternador. E que, tanto podendo acoplar uma caixa manual de seis velocidades, como uma transmissão automática X-Tronic do tipo CVT, prometem consumos na ordem dos 6,1 l/100 km e emissões de 138 g/km CO2.

Já como motorização de topo, um Full Hybrid a anunciar 200 cv de potência, graças ao recurso a um novo três cilindros 1.2 litros turbo, apoiado por dois motores eléctricos (um motor de tração “e-motor” e um gerador/motor de arranque de alta tensão HSG utilizado para ligar o motor de combustão, trocar de velocidades e carregar a bateria), uma bateria de 1,7 kW com arquitectura de 400V e uma caixa de 7 velocidades (duas para modo elétrico e cinco para o modo híbrido). Solução que, graças também à capacidade que anuncia de conseguir circular em 80% das situações, com recurso apenas à componente elétrica, acaba anunciando um consumo médio de não mais que 4,6 l/100 km, a par de emissões de CO2 de não mais que 105 g/km.

A partir de 34.200€… o Mild-Hybrid
Proposto com três níveis de equipamento base – Equilibre, Techno e Iconic -, o Austral estreia, no entanto, aquela que passará a ser a nova versão topo de gama, denominada esprit Alpine. E que, funcionando, aqui, como uma espécie de pack, pode ser acrescentada às versões intermédia e de topo, ganhando, assim, a designação Techno esprit Alpine e Iconic esprit Alpine.

Em termos de preços,  o Techno implica uma subida de 2.500€ face ao Equilibre, sendo que, o acréscimo do pacote esprit Alpine, representa mais 1.500€. Já no Iconic, cujo aumento face ao Techno é de 2.000€, o esprit Alpine implica mais 1.000€.

Assim e falando, especificamente, da estrutura de preços, uma oferta que começa no Mild Hybrid de 140 cv com nível de equipamento Equilibre por 34.200€, sendo que, o mesmo motor, mas com o nível Techno, orça já os 36.700€. Incluir a caixa X-tronic, que só está disponível com esta versão intermédia, acresce 1.000€ ao preço.

Já se optar pela versão de 160 cv do mesmo motor, a qual é proposta, de série, com a transmissão CVT, uma subida nos preços finais na ordem dos 5.000€. Até porque, em termos de equipamento, esta motorização só está disponível nas versões Techno esprit Alpine e Iconic. O que também faz com que os preços disparem para os 39.700€, no primeiro caso, e para os 41.700€, no segundo.

Finalmente, a motorização mais potente, o E-Tech Full Hybrid 200, implica uma subida nos preços, face à motorização de 160 cv com o mesmo equipamento, de 3.500€, estando, contudo, disponível em todas as versões, à excepção do Equilibre. Assim, preços a partir de 41.700€, no caso do nível de equipamento Techno; 43.200€, a versão Techno esprit Alpine; 45.200€, o Iconic; e 46.200€, o topo de gama Iconic esprit Alpine.

Todas estas motorizações e equipamentos estão já disponíveis na rede de concessionários da marca francesa em Portugal.

Apoiamos a Ucrânia