Há 41 postos de carregamento por cada 100 km de estrada em Portugal

5 meses, 2 semanas atrás - 25 Agosto 2022, motor24
Há 41 postos de carregamento por cada 100 km de estrada em Portugal
No passado mês de julho a tendência de crescimento de utilização da rede Mobi.e prosseguiu, com um acréscimo em termos de carregamento na ordem dos 87% face ao período homólogo do ano anterior, revela a entidade gestora da mobilidade.

A Mobi.e refere que em julho foram efetuados 222.945 carregamentos, quando em julho de 2021, o número de carregamentos se situou nos 122.035.

“Esta evolução positiva traduziu-se, naturalmente, num aumento de energia consumida, comparando ainda os meses de julho de 2021 e 2022. Desta forma e este ano, foram consumidos, em julho, cerca de 3 milhões e 398 mil kWh de energia, mais 119% face ao período homólogo do ano anterior (1.554.552 kWh)”, indica a entidade.

EM JULHO DE 2022 FORAM REGISTADOS PELA PRIMEIRA VEZ MAIS DE 220 MIL CARREGAMENTOS NUM MÊS E CONSUMIDOS MAIS DE 3 MILHÕES DE KWH DE ENERGIA


No que se refere a utilizadores da rede de acesso público em julho de 2022, segundo a Mobi.e recorreram à rede um total de 28.224 utilizadores distintos, o que se traduz num aumento de 42% face ao mesmo período de 2021 (19.910 utilizadores).

Quanto ao número de postos de carregamento, existem atualmente mais de 2.700 em todo o país, incluindo Açores e Madeira, 41 por cada 100 km de estrada.

A média de postos instalados na rede Mobi.e, por semana, desde o início do ano, situa-se nos 19.Para o presidente da Mobi.e, Luís Barroso, “os resultados de julho refletem a tendência de consolidação da mobilidade elétrica em Portugal e a capacidade de adaptação da rede Mobi.e à procura crescente que se regista consecutivamente desde abril de 2021. Esta é a melhor forma de demonstrar a robustez do nosso modelo para a qual tem sido fundamental o investimento que Estado, municípios e setor privado têm vindo a efetuar e que tem levado cada vez mais pessoas a acreditarem e a aderirem a esta forma de mobilidade mais sustentável”.

Support Ukraine