Ciclista diz ter sido abalroado por patrulha da GNR

30 Julho 2018 - Jornal de Notícias

Ciclista diz ter sido abalroado por patrulha da GNR

Daniel Coelho, um ciclista de Sintra, queixa-se de ter sido abalroado por uma viatura da GNR, na tarde de terça-feira, junto ao Palácio Nacional de Sintra, por estar a circular onde, alegadamente, não estava autorizado, apurou o JN.

"Estava a andar de bicicleta em Sintra, perto da rotunda da Câmara. Vinha da Volta do Duche em direção à vila", começou por contar o ciclista, de 33 anos ao JN. "Entrei numa rua com a sinalização de sentido proibido para os carros, mas permitido a bicicletas".

Dez metros depois, Daniel Coelho viu um carro da GNR que vinha no sentido oposto. "Vi um gesto, pensei que era para abrandar", disse, acrescentando que abrandou, mas continuou o seu caminho. Uma buzina fez com que se encostasse um pouco à direita. "Nunca olhei para trás", sublinhou.

Já fora da rua, perto do Palácio Nacional de Sintra, ouviu a sirene da viatura policial e voltou a encostar-se à direita. Nesse momento, terá sido abalroado pela viatura. "O polícia disse que eu estava a cometer um crime", explicou o homem que, para ter provas do incidente, começou a tirar fotografias com o telemóvel ao carro da GNR em cima da bicicleta.

"Disse-me que estava a cometer outro crime ao fotografar uma autoridade e pressionou-me a apagar as fotografias", referiu, mas Daniel não obedeceu.

O militar chamou um colega do posto da área e Daniel acompanhou-os, "de boa-fé, para resolver as coisas". Segundo o homem, os militares continuaram a pressioná-lo para apagar as fotografias porque se estava a "enterrar mais".

Acabaram por lhe confiscar o telemóvel, obrigando-o a desbloqueá-lo, e apagaram as fotografias. A única prova com que Daniel ficou foi uma fotografia que tinha publicado no Facebook.

O homem saiu do posto mais de uma hora depois com três multas: duas por, alegadamente, não ter cedido passagem a peões em passadeiras e uma por não ter obedecido à ordem de paragem da GNR. Em relação aos danos na bicicleta, a GNR ter-lhe-á dito que teria de falar com uma seguradora.

Daniel Coelho disse, ainda, ter ficado ferido durante o incidente, tendo ido ao hospital na quarta-feira para tratar uma lesão, para a qual lhe foi prescrito o uso de um colar cervical.

O ciclista revelou que irá formalizar uma queixa contra aquela policia.

A GNR, apesar de instada pelo JN, optou por não esclarecer os contornos do incidente.

Venda o Seu Carro