Audi Q8 e-tron: Nova denominação, estilo refinado e até 600 km de autonomia

1 year, 7 months atrás - 9 Novembro 2022, motor24
Audi Q8 e-tron: Nova denominação, estilo refinado e até 600 km de autonomia
Lançado em 2018, o Audi e-tron tornou-se numa das primeiras opções elétricas entre as marcas premium, com este SUV de grandes dimensões a receber agora uma atualização de meio de ciclo que incide não só na estética, mas também no capítulo técnico – podendo já chegar aos 600 quilómetros de autonomia, por exemplo – e na denominação, que antecipa uma uniformização da gama em torno do tipo de motorização.

Assim, a partir de agora, passará a juntar-se à família Q8, mas diferenciado pela sigla já conhecida e-tron.Com mais de 150 mil unidades vendidas globalmente desde 2018, o e-tron preencheu os requisitos propostos pela marca germânica para este seu primeiro SUV elétrico (apesar de alguns bem conhecidos problemas com o fornecimento de componentes que se agravou durante a pandemia e após a guerra na Ucrânia), naquele que foi o arranque decisivo para a sua fase de transição para a eletrificação.

Neste sentido, a Audi assegura que, dos atuais oito modelos elétricos que compõem a sua gama, irá passar a ter mais de 20 em 2026, propondo dessa forma um reforço da velocidade de lançamento de novos produtos no mercado. Nesse ano, a marca irá apenas lançar automóveis 100% elétricos no mercado global, como explicou o responsável máximo pela Audi AG, Markus Duesmann: “Com a nossa estratégia corporativa ‘Vorsprung 2030’, fixámos uma data para o abandono dos motores de combustão e decidimos claramente que a Audi será inteiramente elétrica dentro de 11 anos”.

Importa notar que o desfasamento entre esses 11 anos e o ano de 2026 no que toca aos motores de combustão resulta do facto de que ainda existirão modelos da Audi com esse tipo de tecnologia após 2026, mas que estarão a partir daí no seu ciclo de vida final e que, uma vez finalizados, não terão substitutos com motores térmicos.

Design refinado

Regressando a este SUV, o e-tron converte-se em Q8 e-tron (e Q8 Sportback e-tron) e recebe um design mais evoluído, sobretudo na secção dianteira, que é notoriamente diferente da do e-tron até aqui comercializado.Sempre com a preocupação aerodinâmica como pano de fundo, o Q8 e-tron dispõe agora de uma evolução da grelha ‘Singleframe’ invertida (na mesma cor da carroçaria na linha de equipamento S line), de maior largura e com uma faixa luminosa a unir os dois faróis, com tecnologia Full LED de série e possibilidade de receber a iluminação LED Matrix em opção, também com diversas melhorias em termos de funcionalidades. Atrás, além de grupos óticos redesenhados para um conceito mais atual, também o para-choques foi modernizado, dispondo agora de quatro lâminas que lhe dão uma melhoria em termos aerodinâmicos.

Fruto das melhorias no campo aerodinâmico, a sua eficácia foi ligeiramente melhorada, tanto no SUV (de 0.28 Cd para 0.27 Cd), como no Sportback (de 0.26 Cd para 0.24 Cd). Além de diversos spoilers na zona inferior junto às rodas, a zona da grelha passa também a ter um sistema que sela a zona dianteira em adição às ‘lâminas’ de acionamento elétrico que fecham o fluxo para o radiador. Neste mesmo sentido, o Q8 e-tron receberá também jantes otimizadas para redução do atrito.

A marca irá propor jantes com medidas entre as 19 e as 22 polegadas, mas no mercado português, reconhecendo a apetência dos clientes lusos pelo estilo, a oferta começará nas jantes de 20 polegadas.

Mas, existem outros pequenos detalhes que se demarcam no Q8 e-tron, com Andre Georgi, designer da Audi, a explicar que o novo SUV tem uma nova linguagem de design derivada pelo prestígio, como é exemplo a sigla do modelo gravada a laser no pilar B. O próprio símbolo dos quatro anéis foi também retocado com uma imagem agora mais bidimensional.

Espaço e conforto prometidosNo interior, as mudanças foram parcas, com a Audi a manter largamente a mesma configuração e características do habitáculo. Com 4915 mm de comprimento, 1937 mm de largura e 1633 mm de altura (1619 mm no Q8 Sportback e-tron), as suas proporções são praticamente as mesmas, o mesmo se podendo dizer da distância entre eixos, que é de 2928 mm. Já os SQ8 e-tron e SQ8 Sportback e-tron são dois milímetros mais baixos e 39 mm mais largos. Os bancos deverão contar com novos revestimentos e existirão outras opções de materiais para o interior.

A capacidade da bagageira varia entre os 569 litros do modelo com a carroçaria SUV e os 528 litros do mais dinâmico Sportback, não faltando também uma pequena bagageira dianteira (‘frunk’) com 62 litros.

Ao nível do infoentretenimento, todos os Q8 e-tron contam com o sistema MMI com dois ecrãs de alta resolução, o de cima com 10.1” (para o sistema operativo de áudio, navegação e conectividade), e o de baixo 8.6”, substituindo a grande maioria dos comandos convencionais. Muitas operações podem ser comandadas a partir de indicações por voz.

Já o condutor tira partido do painel de instrumentos digital Audi virtual cockpit, que pode ser complementado com um head-up display opcional que projeta as informações mais importantes no para-brisas. Também opcionais, os espelhos retrovisores digitais permitem trocar os espelhos convencionais por um sistema de câmaras exteriores que captam o exterior e o apresentam em ecrãs no interior.

Três variantes disponíveisAmbas as carroçarias passam a dispor de três variantes de motorização, com tração integral quattro disponível, a que se juntam como novidades as baterias de maior capacidade.

Com os seus dois motores elétricos, a versão de base passa a ser a Q8 50 e-tron e Q8 50 Sportback e-tron com 250 kW de potência máxima (em modo ‘boost’) e 664 Nm de binário. Estas versões contam com bateria de 95 kWh (89 kWh ‘uteis’) para uma autonomia proposta de até 491 quilómetros no caso do SUV e até 505 quilómetros no Sportback. Substitui a bateria de 64 kWh ‘úteis’ que compunha a anterior versão, incrementando a autonomia até 40%. A aceleração dos zero aos 100 km/h cumpre-se em 6,0 segundos.

Depois, num patamar intermédio encontram-se as versões de dois motores Q8 55 e-tron e Q8 55 Sportback e-tron com 300 kW de potência e 664 Nm de binário, em associação a uma nova bateria de 114 kWh (104 kWh ‘úteis’) em lugar da anterior de 86 kWh, o que lhe permite assim beneficiar de um incremento na autonomia em torno dos 30%. Com efeito, a Audi propõe uma autonomia de até 582 quilómetros para o SUV e de até 600 quilómetros para o Sportback. Acelera dos zero aos 100 km/h em 5,6 segundos.

Tanto as versões 50 como as 55 estão limitadas aos 200 km/h de velocidade máxima.

Por fim, como versão de topo, encontram-se os modelos SQ8 e-tron e SQ8 Sportback e-tron, que beneficiam de uma configuração de três motores elétricos para uma potência máxima de até 370 kW e um binário de 973 Nm. Esta versão mais desportiva conta com um motor dianteiro de 124 kW e de dois motores elétricos atrás, cada um com 98 kW. A bateria é a mesma da versão intermédia, melhorando também a autonomia em 30%, para valores de 494 quilómetros no SUV e 513 quilómetros no Sportback. Estas versões aceleram dos zero aos 100 km/h em 4,5 segundos e atingem os 210 km/h de velocidade máxima.

Em termos de carregamento, fruto das novas evoluções técnicas, o Q8 50 e-tron admite carga rápida (CC) até 150 kW, enquanto os Q8 55 e-tron e SQ8 aceitam carga rápida até 170 kW, o que reduz os tempos de espera nos carregamentos rápidos. A bateria de maior capacidade demora assim cerca de 31 minutos a passar dos dez a 80% em condições ideais. Num posto AC ou em ‘wallbox’, a carga máxima de base é 11 kW, podendo adotar uma segunda porta de carregamento para um carregador de bordo opcional de 22 kW.

A 11 kW, o modelo de base 50 obtém uma carga completa em redor das 9h15m (cerca de 4h45m num posto de 22 kW), enquanto a bateria maior necessita de 11h30m a 11 kW e cerca de seis horas a 22 kW.

A Audi garante ainda que trabalhou no conceito de motor assíncrono no eixo traseiro, passando a gerar agora um campo magnético mais forte a partir de carga elétrica semelhante fornecida, o que tem o condão de aumentar o binário disponível.

Afinações no chassis

Nesta atualização, também o acerto do chassis foi ligeiramente alterado. De série, o Q8 e-tron terá suspensão pneumática com amortecimento controlado (melhorado para controlo dinâmico mais preciso em curva), podendo a altura do veículo variar num total de 76 mm (do ponto mais baixo ao mais alto), dependendo da circunstância de condução.

Adicionalmente, o controlo de estabilidade (ESC) permitirá uma maior maneabilidade no futuro, sobretudo nas curvas mais apertadas. A direção progressiva foi também retocada na sua resposta, sendo mais rápida agora a responder às ordens do condutor. Desta forma, a Audi garante que melhorou o lado dinâmico e de entrosamento na condução, preservando o conforto de viagem.

Nota ainda para o facto de o Q8 e-tron receber certificação como um modelo neutro em emissões de carbono para os seus clientes na Europa e nos Estados Unidos da América (EUA), não só pela sua produção, mas também pelo recurso a uma ampla quantidade de materiais reciclados, como por exemplo para o isolamento acústico do interior, revestimentos decorativos e bancos, aqui com material proveniente de garrafas de plástico.

Chegada ao mercado

O lançamento no mercado europeu está prometido para o final de fevereiro, com a aberturas das encomendas prevista para o mês de janeiro de 2023, não existindo ainda preços disponíveis para Portugal. Na Alemanha, o preço indicativo de venda do modelo de base é de 74.400€.

Apoiamos a Ucrânia