Com 748 cv. Modelo mais potente de produção da BMW é o XM Label Red

1 year, 3 months atrás - 14 Abril 2023, turbo
Com 748 cv. Modelo mais potente de produção da BMW é o XM Label Red
O modelo mais potente de produção da BMW passou a ser o SUV XM Label Red, cuja linha motriz híbrida plug-in, baseada num V8 biturbo de 4,4 litros, desenvolve uns impressionantes 748 cv. Esta versão terá uma produção limitada a 500 unidades para todo o mundo.

Num plano puramente teórico, o título do BMW de produção mais potente recairia num supercarro com motor central que viesse suceder ao M1. Contudo, os SUV continuam a ser os modelos mais rendíveis para os construtores e por esse motivo o modelo mais potente da marca de Munique é um SUV de grandes dimensões, o XM Label Red.

Trata-se de um veículo com um comprimento de 5,11 metros, montado em jantes de 23” que vai ser apresentado ao público no Salão Automóvel de Xangai.

Enquanto o XM “normal” disponibiliza uns já impressionantes de 653 cv de potência e 800 Nm de binário, no Label Red esses valores aumentam 748 cv e 1000 Nm, graças a uma nova configuração do motor “S68”, que combina um bloco biturbo V8 de 4,4 litros e um motor elétrico montado na caixa automática de oito velocidades. A potência é transmitida às rodas através de um sistema de tração integral xDrive que inclui um modo “Sand” (areia) que permite conduzir nas dunas.

Linha motriz “vitaminada”
O motor de combustão debita uma potência de 585 cv e um binário de 100 Nm, ao que acresce os 95 cv de potência e os 200 Nm de binário do motor elétrico. À semelhança do BMW XM “normal” também existe uma fase de pré-engrenagem da mudança na transmissão para aumentar momentaneamente o binário máximo para 452 Nm no motor elétrico.

O sistema M Hybrid compreende ainda uma bateria recarregável externamente com capacidade de 25,7 kWh que permite percorrer entre 75 km a 85 km em modo elétrico até uma velocidade de 140 km/h. Para recuperar a capacidade são necessárias 4,25 horas, graças a um carregador interno de 7,4 kW. O consumo anunciado em ciclo WLTP nos primeiros 100 quilómetros é de 1,7 litros e 34,5 kWh.   

A linha motriz “vitaminada” permite ao BMW XM Label Red acelerar dos 0 aos 100 km/h em 3,7 segundos, isto é, menos 0,4 segundos do que a versão “normal”. A velocidade máxima está limitada eletronicamente a 250 km/h ou 282 km/h no caso do opcional Pacote M Driver.

Apontamentos exclusivos 
Para sublinhar a diferença face ao XM normal, o Red Label recebeu uns apontamentos em Toronto Red na moldura da grelha e dos vidros laterais, assim como nas jantes e no difusor. Além disso, os emblemas XM também são vermelhos, assim como as pinças dos discos de travão.

O XM Red Label será disponibilizado em mais de 50 cores de carroçaria sem custo adicional como alternativa ao Brooklyn Grey metalizado. Contudo só alguns veículos serão comercializados com a cor de lançamento Frozen Carbon Black mate.  

Os apontamentos em vermelho estendem-se ao habitáculo, onde também pode ser encontrado uma inscrição “1/500”, indicando que se trata de uma edição limitada. Os bancos em pele em duas cores são igualmente exclusivos do XM Label Red, que também recebe um símbolo no lado esquerdo da patilha da caixa para identificar o modo Boost. A faixa em fibra de carbono com efeito acetinado também é exclusivo desta edição.

Após a estreia no Salão de Xangai, o BMW XM Label Red começa a ser produzido, a partir de agosto, na fábrica de Spartanburg na Carolina do Sul. Os preços para Portugal desta versão começam nos 201.477 euros. 

Apoiamos a Ucrânia