Koji Sato vai conduzir a Toyota a uma nova era elétrica

1 year, 5 months atrás - 15 Fevereiro 2023, motor24
Koji Sato vai conduzir a Toyota a uma nova era elétrica
Com um novo CEO, a Toyota aposta em ser uma empresa de mobilidade adaptada aos novos tempos, o que significará apostar com mais força nos BEV.

Koji Sato (53 anos), novo CEO da Toyota a partir de 1 de abril, quer transformar o fabricante nipónico numa empresa de mobilidade adaptada aos novos tempos. Sato assume o lugar de Akio Toyoda (66 anos), neto do fundador do gigante nipónico, o qual passa a ser o presidente do conselho de adminsitração (“chairman”) do gigante japonês.

Um dos aspetos que Sato promete trabalhar é o reforço da estratégia de eletrificação (leia-se, com modelos 100% elétricos) para que possa estreitar a distância para os seus concorrentes.

Embora Koji Sato mantenha o foco multitecnologia de Toyoda, o novo responsável, que até aqui era o CEO da Lexus e da Gazoo Racing, deverá introduzir mudanças no plano de lançamentos de BEV (Battery Electric Vehicles).

Mentalidade: BEV primeiro
Para oferecer BEVs atraentes a mais clientes, devemos otimizar a estrutura do veículos. Com uma mentalidade de pensar nos ‘BEV primeiro’, devemos mudar drasticamente a maneira como fazemos negócios”, salienta o novo CEO da marca.

O ajuste do foco abrangerá a Lexus, que pretende vender um milhão de BEV por ano até 2030, tornando-se uma marca 100% elétrica a partir de 2035.Nas declarações de despedida enquanto CEO, o próprio Toyoda, que esteve 14 anos no posto, mostra-se solidário para com o seu sucessor, com quem tem trabalhado, e as mudanças que ele irá conduzir à frente do construtor: “A nova equipa do próximo presidente Sato tem como missão transformar a Toyota numa empresa de mobilidade. Ele tem colegas jovens que pensam da mesma forma. Espero que esta nova equipa ultrapasse os limites que não posso ultrapassar”.

A Toyota já deu luz verde ao desenvolvimento de uma nova plataforma elétrica para substituir o atual e-TNGA.

Apesar de ser uma arquitetura relativamente nova (no momento só é utilizada nos bZ3 e bZ4X), ela foi pensada ainda para que os veículos que venham a ser desenvolvidos a partir dela partilhem a linha de produção com modelos com motores de combustão interna.

Esta lógica de compromisso “2 em 1”, mais típica de uma fase de transição entre soluções tecnológicas, acaba, porém, por recorrer a mais componentes que aumentam os custos de produção.

Para maximizar a aposta nos BEV, a Toyota irá, assim, avançar para uma nova plataforma dedicada, prevendo-se que isso aconteça em 2027.Este facto levará ao nascimento de novos modelos e, possivelmente, ao cancelamento de outros projetos.

Esta nova era elétrica para a Toyota ficará também marcada por uma grande aposta nas baterias de eletrólitos sólidos, tecnologia mais avançada que deverá permitir que a Toyota ganhe mercado, após anos de atraso no desenvolvimento dos BEV.

Este acerto de estratégia levou a que a Toyota revisse em alta as suas previsões de vendas dos seus veículos 100% elétricos, de um terço por volta de 2030 para 50% ou mesmo mais.

Apoiamos a Ucrânia