Acidente condiciona trânsito na variante de Arcos de Valdevez

1 month atrás - 18 Junho 2024, Jornal de Notícias
Acidente condiciona trânsito na variante de Arcos de Valdevez
Uma colisão entre dois veículos provocou, esta segunda-feira, três feridos e está a condicionar o trânsito na variante à Estrada Nacional 101 (EN101) em Arcos de Valdevez.

Segundo informação dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez, o alerta foi dado às 8.52 horas e o acidente ocorreu no nó de saída para Giela e Couto. Deste resultaram três feridos ligeiros, todos transportados para o hospital de Viana do Castelo.

No local, variante à EN101 entre Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, e que liga a Monção, encontram-se meios dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez, com dez operacionais e três viaturas e duas patrulhas da GNR com quatro militares.

A circulação está condicionada ao trânsito numa das faixas de rodagem no sentido sul/norte. Foi acionada uma viatura dos bombeiros para efetuar a lavagem do pavimento da via.

Colisão em Oliveira de Azeméis provoca dois feridos

Duas pessoas ficaram feridas na sequência de um acidente, esta segunda-feira de manhã, em Oliveira de Azeméis.

A colisão entre duas viaturas ligeiras ocorreu pelas 8.30 horas, na estrada nacional 227, em Macieira de Sarnes.

Os feridos foram assistidos pelos bombeiros de Fajões e transportados para o Hospital S. Sebastião, na Feira.

A GNR deslocou-se ao local e tomou conta da ocorrência.

Carro colhido pelo "Vouguinha" em Santa Maria da Feira

Um carro foi colhido por um comboio, esta segunda-feira de manhã, na Linha do Vouga, em Santa Maria da Feira. Uma pessoa ficou ferida, sem gravidade.

O acidente envolvendo o "Vouguinha", como é conhecido o comboio que faz esta linha, e uma viatura ligeira ocorreu na passagem de nível sem guarda em São Paio de Oleiros.

O ferido ligeiro foi assistido pelos bombeiros da Feira e pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER).

A Linha do Vouga está ainda interrompida naquele local.

Homem morreu atropelado por mota no Algarve

Um homem morreu este domingo na Estrada Nacional (EN) 125, em Olhão, no distrito de Faro, vítima de um atropelamento por uma moto que fez também um ferido, revelou a Proteção Civil.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Algarve disse à agência Lusa que o acidente mortal ocorreu na EN 125, na saída de Olhão em direção a Tavira.

O alerta foi dado às 8.42, tendo estado no local os Bombeiros de Olhão, assim como meios do INEM, PSP e da concessionária da via, Rotas do Algarve, num total de 17 operacionais.

Despiste em Mozelos provoca a morte do condutor

Um condutor de 59 anos morreu, ao final da tarde deste sábado, em consequência do despiste da viatura que conduzia na Freguesia de Mozelos, Santa Maria da Feira.

O despiste da viatura, que ficou imobilizada contra um muro, ocorreu pelas 19.30 horas, na Estrada Nacional 1/14, Rua de Meladas.

Deslocaram-se ao local os bombeiros de Lourosa e INEM, mas o óbito acabaria por ser declarado no local, dada a gravidade dos ferimentos que a vítima sofreu. 

O corpo foi removido para o gabinete do Instituto de Medicina Legal, na Feira.

A GNR de Lourosa tomou conta da ocorrência.

Idosa atropelada mortalmente por trator em Gralhós

Uma mulher de 85 anos morreu este sábado de manhã depois de ter sido atropelada por um trator na localidade de Gralhós, no concelho de Macedo de Cavaleiros.

A idosa foi sujeita a várias manobras de reanimação no local pelos Bombeiros de Izeda e profissionais do INEM, porém não resistiu à gravidade dos ferimentos. O óbito acabou por ser declarado pelo médico do helicóptero do INEM acionado para o socorro à vítima.

Segundo fonte dos Bombeiros Voluntários de Izeda, a vítima foi atropelada dentro da localidade. Ao que o JN apurou, a mulher estava parada na berma da estrada a conversar com outra pessoa quando foi atropelada por um trator conduzido por um homem.

No local do acidente estiveram vários meios dos Bombeiros de Izeda e do INEM, nomeadamente o helicóptero para transportar a vítima para o hospital, além da GNR.

Apoiamos a Ucrânia